Pular para o conteúdo principal

Revista RAIZ faz matéria sobre Livro "Ceramistas de Coqueiros. História de Vida"

Revista RAIZ
Livro apresenta o trabalho tradicional da comunidade baiana de Coqueiros.


Por Thereza Dantas


O trabalho de gerações acaba de virar livro. O livro “Ceramistas de Coqueiros. Histórias de vida” é um dos resultados de uma série de atividades de documentação pró-memória (indivíduo e coletividade) que integram o Programa Monumenta/Iphan, do Ministério da Cultura. A produção dessas cerâmicas é uma das poucas alternativas de geração de trabalho e renda para a comunidade. Esse patrimônio está sob risco de extinção por causa do pouco valor dado as cerâmicas, os jovens da comunidade não se sentem atraídos para aprenderem o ofício de seus pais e avós, por isso a importância dessa publicação.

Dia 2 de abril de 2009, quinta-feira, houve uma festa de lançamento em São Paulo apresenta o livro “Ceramistas de Coqueiros. Histórias de vida” criado e editado por meio do recurso de transcrição da história oral. O livro apresenta o ofício dos ceramistas do distrito de Coqueiros, município de Maragogipe, Bahia. A publicação contém textos da editora Claudia Cavalcanti, da coordenadora executiva do Artesanato Solidário/ArteSol Helena Sampaio e da historiadora Daisy Perelmutter, que realizou as entrevistas com os artesãos. Ainda integram esta publicação imagens da produção de cerâmica e da região, trechos das entrevistas dos artesãos e a transcrição integral da entrevista da mestre Dona Cadú.

Para o evento, o Artesanato Solidário/ArteSol organizou uma pequena exposição de fotos e peças de cerâmica de Coqueiros, que serão vendidas durante o evento. O livro também estará disponível para os presentes.

A seguir uma entrevista com a antropóloga Helena Sampaio. Ela que dirige há sete anos o Artesanato Solidário/ArteSol, sai da coordenadoria da instituição para iniciar “carreira solo” na área de consultoria.

Portal RAIZ.:Como a cerâmica de Maragogipe está sobrevivendo? São quantas artesãs? Elas são cooperadas?
Helena Sampaio: A cerâmica do distrito de Coqueiros, município de Maragogipe/BA, é um artesanato de tradição que é transmitida de geração para geração há pelo menos 80 anos. Além da transmissão desse saber fazer, que mantém viva a tradição local, a atividade artesanal é uma das poucas oportunidades de geração de renda em Coqueiros.
Os artesãos estão reunidos na Associação dos Produtores de Cerâmica de Coqueiros. O grupo é formado por 47 artesãos (23 ceramistas e 24 brunideiras).

Portal RAIZ.: O trabalho envolve somente mulheres? Os homens estão mais participativos?
Helena Sampaio: Tradicionalmente a cerâmica de Coqueiros é feita por mulheres, que aprendem com suas mães, avós ou outras parentes. Todavia, o grupo de ceramistas conta com 3 homens jovens que aprenderam o ofício com suas mães e que hoje fazem da produção de peças de cerâmica suas principais fonte de renda. Na comunidade de Coqueiros, os homens tradicionalmente estão envolvidos com a atividade de pesca e as mulheres com o artesanato.

Portal RAIZ.: Qual é a sua visão do futuro das ceramistas de Coqueiros?
Helena Sampaio: Além de ser um patrimônio imaterial que deve ser preservado, a produção de cerâmica é uma das poucas alternativas de geração de trabalho e renda para a comunidade. Atualmente, os mais jovens se recusam a aprender e a seguir com ofício das mães e avós. Essa recusa advém da percepção por parte da gerações mais novas da pouca valorização da cerâmica no mercado consumidor e das difíceis condições de vida que o ofício impõe aos moradores, em uma quase imobilidade social.

Serviço:
Livro “Ceramistas de Coqueiros. Histórias de vida”
Artesanato Solidário, Rua Alves Guimarães, 436, Pinheiros – São Paulo - SP
Mais Informações fone: (11) 3082-8681
ou pelo site oficial Artesanato Solidário

Comentários

Top 5 da Semana

Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores e estudantes buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi postar neste espaço alguns exercícios retirados de provas de vestibulares. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cabe ao professor ter o conhecimento da realidade da turma que leciona.
Veja também:
Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 01. (UFAM – 2009) Tal como a história dos gregos, também a dos romanos começou pelo desenvolvimento de instituições políticas assentadas na cidade e elaboradas em benefício de uma comunidade de homens livres – os cidadãos – proprietários de terras e que reivindicavam a descendência direta dos fundadores de sua pátria. Em ambos os casos, estes cidadãos …

Exercícios de História Moderna - Grandes Navegações (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi colocar alguns exercícios neste Blog. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cada um sabe qual é sua realidade.
Veja também:
Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 01. (UFAL) Ao contrário dos portugueses, que buscavam atingir as Índias contornando a costa africana, Colombo:
a) concentrou suas navegações na parte Leste, em busca de uma passagem Noroeste para as Índias. b) concentrou suas navegações na parte Norte da América, em busca de uma passagem ao Noroeste para o continente asiático; c) dirigiu-se para o Oeste em busca da passagem Sudeste para o continente asiático; d) Navegou pelo Oceano Atlântico em direção ao Can…

Exercícios de História Antiga - Grécia Clássica (Ensino Médio)

“Respeitemos mesmo as leis injustas para que os maus, tomando isso como exemplo, respeitem no futuro as leis justas, sem pretexto para desobedecê-las”. Sócrates
Sabendo que grande parte dos professores buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi colocar alguns exercícios neste Blog. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cada um sabe qual é sua realidade.

Veja também:
Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 1. (FUVEST-SP) “Usamos a riqueza mais como uma oportunidade para agir que como um motivo de vanglória; entre nós não há vergonha na pobreza, mas a maior vergonha é não fazer o possível para evitá-la... olhamos o homem alheio às atividades públicas não como alguém que cuida apenas de seu…

Plano de Curso de História - 1º Ano do Ensino Médio - 2012

PLANO DE CURSO
O atual plano de Curso serve de exemplo para os professores que desejam um modelo. Este plano, está dividido em 3 unidades, mas pode ser adaptado para 4 unidades. Os motivos desta divisão em três unidades está expresso na Regimento Escolar da Instituição de Ensino a qual pertenço.


Série: primeiro ano do ensino médio Disciplina: História Carga Horária: 80 horas Professor: Zevaldo Luiz Rodrigues de Sousa Ano de competência: 2012
I.Apresentação: Quando entendemos que a História é feita de versões e que um mesmo acontecimento pode ser contado de mil formas diferentes, entendemos que é preciso beber de várias fontes para fazer a diferença em qualquer área. O bom historiador deve agir como um detetive, juntando as mais diversas fontes para compor um fato histórico. Será preciso, portanto, fazer um esforço para que os alunos entendam que eles precisam ter consciência de que a História, matéria básica para o conhecimento humano, não é estática nem feita de verdades absolutas é essencia…

Exercícios de História Medieval: Do Feudalismo à Crise do Século XIV (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores e estudantes buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi postar neste espaço alguns exercícios retirados de provas de vestibulares. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cabe ao professor ter o conhecimento da realidade da turma que leciona.
Veja também: Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)
Questões de ENEM e Vestibular
Questão 01. (Fatec-SP) Uma das características a ser reconhecida no feudalismo europeu é:
a) A economia do feudo era dinâmica, estando voltada para o comércio dos feudos vizinhos. b) A sociedade feudal era semelhante ao sistema de castas. c) As relações de produção eram escravocratas. d) Os ideais de honra e fidelidade vieram das instituições dos hunos. e) Os servos estavam preso…