Pular para o conteúdo principal

MEMÓRIA DE MARAGOGIPE: Osvaldo Sá - Parte 1

Carlos Laranjeira

O poeta da preferência da maioria dos jovens de hoje, Osvaldo Sá, foi historiador e prosador dos melhores que a cidade teve. A sua poesia trouxe benefícios a muitos rapazes e moças para se iniciarem no mundo das letras (a mim, foi útil a prosa), mas ele prestou mais serviços à cidade como historiador.

Nos dias que antecediam a Festa de São Bartolomeu, o jornal A Tarde tinha por hábito enviar repórter e fotógrafo a Maragogipe para entrevista-lo e dele recolher histórias, inclusive da construção da Igreja do Padroeiro São Bartolomeu, cuja frente fica em direção à Rua Nova.

Lembro como hoje: quando Osvaldo explicou o motivo pelo qual a igreja foi construída com a frente para a Rua Nova, e não para o Largo onde se concentram milhares de pessoas durante as celebrações ao Padroeiro, gerou uma repercussão que ultrapassou os limites da cidade.

Ele deu a seguinte explicação: a Rua Nova foi a primeira a ser pavimentada com pedras miúdas, e para ela afluíam pessoas, essa convergência estimulou a proliferação de casas para comprar e vender produtos e assim (a Rua Nova) virou centro comercial.

Então, ao ser construída em 1730, a frente do templo foi direcionada para essa rua, não para a área que fica atrás da igreja, pois nela só havia mato. Mas, com o transcorrer dos anos, essa área hoje chamada de Largo da Igreja recebeu melhoramentos públicos e, com a instalação das fábricas de charutos Dannemann e Suerdieck, ocorreu uma explosão demográfica, a cidade expandiu-se para todos os lados, mas alterar a posição da frente da igreja não seria mais possível.

O poeta mais importante de Maragogipe não é Osvaldo Sá e sim Durval de Moraes, que viveu entre a Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo, não se envolveu com modernistas como Mário de Andrade e Cassiano Ricardo, manteve-se fiel ao simbolismo, movimento por meio do qual o autor penetra fundo no mundo invisível e impalpável do ser humano e faleceu aos 64 anos, em 1948. Durval de Moraes será focalizado com mais detalhes em outro texto.

Osvaldo publicou em jornais bastantes poesias que, posteriormente, reuniria em livros. Os jornais que as publicavam (Arquivo, de Maragogipe; O São Félix, de São Félix; A Cachoeira, de Cachoeira e de outras cidades) deram –lhe popularidade, mas estudioso da história local transformou-se numa fonte de clareza de informações e casos obscuros, por essa razão jornais diários da influência de A Tarde deslocavam repórteres de Salvador a Maragogipe para entrevistá-lo e recolher histórias.

Osvaldo ficava indignado no instante em que professoras mandavam alunos procura-lo em busca de informações de natureza histórica. Eu mesmo assisti a uma dessas indignações em sua biblioteca assim que estudantes bateram à porta da casa:

-Por que as professoras não pedem para os alunos comprarem o livro, elas não entendem que o escritor, o historiador ou seja lá quem for depende da venda de seus produtos para sobreviver?

A venda tem sido uma luta persistente do autor e quando vende o produto o lucro não é suficiente para sustentá-lo, por essa razão a maioria dos autores sobrevive de empregos públicos, de aulas em colégios e faculdades, produção de textos para rádio, teatro e TV, venda de artigos a revistas de circulação nacional ou, se a fama justifica, cobra por cada entrevista.

Nos tempos áureos da fábrica de charutos Suerdieck, que adquiriu a Dannemann, Maragogipe era uma cidade romântica sob a luz fraca da Companhia de Eletricidade. O fornecimento de luz era quase toda noite interrompido e a escuridão, sob o clarão da lua, excitava os poetas e os contadores de casos.

Continua.

Atenção: em alusão ao artigo anterior, esclareço: Bartolomeu Americano morava no fundo de sua propriedade, ao lado da casa de Juarez Guerreiro e não no fundo da casa de Juarez Guerreiro.

Jornalista, Carlos Laranjeira é autor de livros. Nascido em Maragogipe, encontra-se em São Bernardo do Campo desde 1973.

Comentários

Top 5 da Semana

Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores e estudantes buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi postar neste espaço alguns exercícios retirados de provas de vestibulares. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cabe ao professor ter o conhecimento da realidade da turma que leciona.
Veja também:
Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 01. (UFAM – 2009) Tal como a história dos gregos, também a dos romanos começou pelo desenvolvimento de instituições políticas assentadas na cidade e elaboradas em benefício de uma comunidade de homens livres – os cidadãos – proprietários de terras e que reivindicavam a descendência direta dos fundadores de sua pátria. Em ambos os casos, estes cidadãos …

Exercícios de História Antiga - Grécia Clássica (Ensino Médio)

“Respeitemos mesmo as leis injustas para que os maus, tomando isso como exemplo, respeitem no futuro as leis justas, sem pretexto para desobedecê-las”. Sócrates
Sabendo que grande parte dos professores buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi colocar alguns exercícios neste Blog. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cada um sabe qual é sua realidade.

Veja também:
Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 1. (FUVEST-SP) “Usamos a riqueza mais como uma oportunidade para agir que como um motivo de vanglória; entre nós não há vergonha na pobreza, mas a maior vergonha é não fazer o possível para evitá-la... olhamos o homem alheio às atividades públicas não como alguém que cuida apenas de seu…

Exercícios de História Medieval: Do Feudalismo à Crise do Século XIV (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores e estudantes buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi postar neste espaço alguns exercícios retirados de provas de vestibulares. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cabe ao professor ter o conhecimento da realidade da turma que leciona.
Veja também: Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)
Questões de ENEM e Vestibular
Questão 01. (Fatec-SP) Uma das características a ser reconhecida no feudalismo europeu é:
a) A economia do feudo era dinâmica, estando voltada para o comércio dos feudos vizinhos. b) A sociedade feudal era semelhante ao sistema de castas. c) As relações de produção eram escravocratas. d) Os ideais de honra e fidelidade vieram das instituições dos hunos. e) Os servos estavam preso…

Exercícios de História Moderna - Grandes Navegações (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi colocar alguns exercícios neste Blog. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cada um sabe qual é sua realidade.
Veja também:
Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 01. (UFAL) Ao contrário dos portugueses, que buscavam atingir as Índias contornando a costa africana, Colombo:
a) concentrou suas navegações na parte Leste, em busca de uma passagem Noroeste para as Índias. b) concentrou suas navegações na parte Norte da América, em busca de uma passagem ao Noroeste para o continente asiático; c) dirigiu-se para o Oeste em busca da passagem Sudeste para o continente asiático; d) Navegou pelo Oceano Atlântico em direção ao Can…

Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores e estudantes buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi postar neste espaço alguns exercícios retirados de provas de vestibulares. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cabe ao professor ter o conhecimento da realidade da turma que leciona.

Veja também: Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular
Questão 01 (ENEM 2006) Segundo a explicação mais difundida sobre o povoamento da América, grupos asiáticos teriam chegado a esse continente pelo Estreito de Bering, há 18 mil anos. A partir dessa região, localizada no extremo noroeste do continente americano, esses grupos e seus descendentes teriam migrado, pouco a pouco, para outras áreas, chegando até a porção sul do…