Pular para o conteúdo principal

Fotos antigas de São Félix, no Recôncavo da Bahia

Desde as primeiras décadas de sua existência a fotografia já mostrava o seu imenso potencial de uso. A produção fotográfica de unidades avulsas, de álbuns ou de coletâneas impressas abrangia um espectro ilimitado de atividades, especialmente urbanas, e que davam a medida da capacidade da fotografia em documentar eventos de natureza social ou individual, em instrumentalizar as áreas científicas, carentes de meios de acesso a fenômenos fora do alcance direto dos sentidos, as áreas administrativas, ávidas por otimizar funções organizativas e coercitivas, ou ainda em possibilitar a reprodução e divulgação maciça de qualquer tipologia de objetos. (leia mais em Fotografia e História: ensaio bibliográfico)

Neste sentido, a disponibilização de imagens fotográficas para o público leitor deste blog, é uma máxima que nós desejamos, pois a imagem revela muitos segredos. 

Para ver mais fotografias: VISITE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Enchente em São Félix - cedido por Fabrício Gentil
Navio da Empresa de Navegação Baiana, durante uma enchente do Rio Paraguaçú. Por questões de segurança, quando as águas do Rio saíam do seu nível normal, a Ponte D.Pedro II era usada como atracadouro. Fabrício Gentil
Outro aspecto da Avenida Salvador Pinto (Porto), com os saveiros. — cedido por Fabrício Gentil 
Paço Municipal, ainda como sede da Intendência.
O prédio abrigava nessa época também Cadeia Pública, o Fórum e a Câmara Municipal.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Ponte D.Pedro II, com pórtico na entrada em homenagem ao Deputado autor da lei que extinguiu a cobrança de pedágio na Ponte. A direita, fachada lateral da Fábrica Costa Penna, onde hoje está o Iguatemi. No prédio a esquerda funcionava uma escola, parcialmente destruída num descarrilamento do trem.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Sobrado onde morou Castro Alves em São Félix, na antiga Praça do Progresso, hoje Inácio Tosta. Ali nasceu Elisa, irmã do poeta. O sobrado (terceiro a direita) foi provavelmente construído por seu avô, Major Antônio de Castro, comandante da milícia que derrotou as forças portuguesas em 1822.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Praça José Ramos, ainda com os ramais da linha férrea que ligavam a Barragem de Bananeiras a Estação e ao Chalé Guinle.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Praça Rui Barbosa, antigo Largo da Estação, antes da Estátua. Nota-se ao fundo o Alto da Santa Cruz com poucas construções.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida
Rua Manoel Vitorino (Dendê), ainda com pedras tipo "cabeças de negro". A linha férrea que se vê na foto é do ramal que ligava o Chalé a Barragem de Bananeiras.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Rua Senador Themístocles, centro comercial de São Félix
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Vista de Cachoeira. Cedido por Fabrício Gentil
Enchente em São Félix, cedido por Fabrício Gentil
São Félix vista de Cachoeira, provavelmente do Largo do Monte
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
São Félix vista do Chalé Guinle. Detalhe para os carros de época.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.


Enchente do Rio Paraguassu - Março 1911.
São Félix, pátio de manobras e Oficinas da Estrada de Ferro, parcialmente inundados. Neste local, hoje estão o Ginásio de esportes e a residência da UFRB. Fabrício Gentil

Vista dotelhado da Igreja de São Félix, cedido por Fabrício Gentil
Trecho da Rua J.J. Seabra (antes do alargamento)
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Trecho Inicial da Ladeira da Misericórdia.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Visita do Presidente Getúlio Vargas em São Félix - 1933 - cedido por Fabrício Gentil
Associados do Clube dos Alemães, que existia na cidade.
Cedido por Roberto Cordeiro, no mural de São Félix.
Enchente na Avenida Salvador Pinto, Porto de São Félix, cedido por Fabrício Gentil
Avenida Salvador Pinto, Porto de São Félix, em 1934.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida. 
Barragem Jerry O'Connel. (Barragem de Bananeiras). Hoje submersa. Fabrício Gentil
Prédio da Agência do Banco do Brasil em São Félix. cedido por Fabrício Gentil.
Enchente na década de 1940, Praça José Ramos, São Félix. Á esquerda, parte do complexo da Fábrica Costa Penna e Cia, onde hoje está a Praça Antônio Almeida Maia e a Rodoviária.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Igreja de Senhor São Félix, antes da construção da Escola Paroquial. O prédio a direita é hoje a agência do Banco do Brasil. Nota-se ao fundo, á esquerda a Casa da Família Ferreira, antigo Colégio onde segundo a tradição Castro Alves teria estudado.
Foto: Acervo do Arquivo Público Municipal Dr. Júlio Ramos de Almeida.
Para ver mais fotografias: VISITE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Comentários

Top 5 da Semana

Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores e estudantes buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi postar neste espaço alguns exercícios retirados de provas de vestibulares. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cabe ao professor ter o conhecimento da realidade da turma que leciona.
Veja também:
Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 01. (UFAM – 2009) Tal como a história dos gregos, também a dos romanos começou pelo desenvolvimento de instituições políticas assentadas na cidade e elaboradas em benefício de uma comunidade de homens livres – os cidadãos – proprietários de terras e que reivindicavam a descendência direta dos fundadores de sua pátria. Em ambos os casos, estes cidadãos …

Exercícios de História Moderna - Grandes Navegações (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi colocar alguns exercícios neste Blog. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cada um sabe qual é sua realidade.
Veja também:
Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 01. (UFAL) Ao contrário dos portugueses, que buscavam atingir as Índias contornando a costa africana, Colombo:
a) concentrou suas navegações na parte Leste, em busca de uma passagem Noroeste para as Índias. b) concentrou suas navegações na parte Norte da América, em busca de uma passagem ao Noroeste para o continente asiático; c) dirigiu-se para o Oeste em busca da passagem Sudeste para o continente asiático; d) Navegou pelo Oceano Atlântico em direção ao Can…

Exercícios de História Antiga - Grécia Clássica (Ensino Médio)

“Respeitemos mesmo as leis injustas para que os maus, tomando isso como exemplo, respeitem no futuro as leis justas, sem pretexto para desobedecê-las”. Sócrates
Sabendo que grande parte dos professores buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi colocar alguns exercícios neste Blog. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cada um sabe qual é sua realidade.

Veja também:
Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)Exercícios de História da América Portuguesa e Espanhola (Ensino Médio)Questões DE ENEM e Vestibular 1. (FUVEST-SP) “Usamos a riqueza mais como uma oportunidade para agir que como um motivo de vanglória; entre nós não há vergonha na pobreza, mas a maior vergonha é não fazer o possível para evitá-la... olhamos o homem alheio às atividades públicas não como alguém que cuida apenas de seu…

Exercícios de História Medieval: Do Feudalismo à Crise do Século XIV (Ensino Médio)

Sabendo que grande parte dos professores e estudantes buscam pelas soluções dos seus problemas na Internet, resolvi postar neste espaço alguns exercícios retirados de provas de vestibulares. Vale ressaltar que será muito mais importante, o professor modificar os exercícios de acordo com o que foi ensinado na sala de aula. Afinal de contas, cabe ao professor ter o conhecimento da realidade da turma que leciona.
Veja também: Exercícios de História Antiga: Grécia (Ensino Médio)Exercícios de História Antiga: Roma (Ensino Médio)Exercícios de História Moderna: Grandes Navegações (Ensino Médio)
Questões de ENEM e Vestibular
Questão 01. (Fatec-SP) Uma das características a ser reconhecida no feudalismo europeu é:
a) A economia do feudo era dinâmica, estando voltada para o comércio dos feudos vizinhos. b) A sociedade feudal era semelhante ao sistema de castas. c) As relações de produção eram escravocratas. d) Os ideais de honra e fidelidade vieram das instituições dos hunos. e) Os servos estavam preso…

Plano de Curso de História - 1º Ano do Ensino Médio - 2012

PLANO DE CURSO
O atual plano de Curso serve de exemplo para os professores que desejam um modelo. Este plano, está dividido em 3 unidades, mas pode ser adaptado para 4 unidades. Os motivos desta divisão em três unidades está expresso na Regimento Escolar da Instituição de Ensino a qual pertenço.


Série: primeiro ano do ensino médio Disciplina: História Carga Horária: 80 horas Professor: Zevaldo Luiz Rodrigues de Sousa Ano de competência: 2012
I.Apresentação: Quando entendemos que a História é feita de versões e que um mesmo acontecimento pode ser contado de mil formas diferentes, entendemos que é preciso beber de várias fontes para fazer a diferença em qualquer área. O bom historiador deve agir como um detetive, juntando as mais diversas fontes para compor um fato histórico. Será preciso, portanto, fazer um esforço para que os alunos entendam que eles precisam ter consciência de que a História, matéria básica para o conhecimento humano, não é estática nem feita de verdades absolutas é essencia…